Leia Vulgo Grace de graça pelo Unlimited

Comecei a ler Vulgo Grace sem saber muito bem o que esperar. Claro, ouvi muito falar da Margaret Atwood desde o sucesso de O conto da Aia, livro que inspirou a série que causou tanto burburinho uns anos atrás.

Mas a verdade é que eu não cheguei nem a ler a sinopse de Vulgo Grace antes de começar a ler. Vi que o livro estava disponível no Kindle Unlimited e estava ansiosa para conhecer a escrita complexa da Atwood.

Agora, depois de ter lido 30% do livro, só posso dizer que mesmo com a minha expectativa muito alta, a autora ainda conseguiu superar.

Claro, ainda estou chegando na metade do livro e muita coisa ainda vai acontecer. Mas o que encanta em Vulgo Grace é justamente a forma como a autora escolheu contar a história, misturando diferentes formatos de narrativa.

Uma jovem misteriosa, 2 assassinatos

O livro conta a história de Grace Marks, uma jovem que foi condenada à prisão perpétua aos 16 anos, suspeita de matar o seu patrão e uma colega de trabalho. Ainda que ela já tenha sido condenada, a verdade é que muitos acreditam em sua inocência, inclusive instituições poderosas, como a Igreja e pessoas da alta sociedade.

Um dos grandes motivos para essa defesa tão ferrenha é a suposta perda de memória que a garota relata, afirmando que não se lembra de nada do que aconteceu durante os assassinatos. A sua aparência juvenil e ingênua, com uma voz doce, também convenceu de muitos sobre a sua inocência — enquanto outros acham que esses são apenas ardis de uma mulher manipuladora e insensível.

“A diferença entre um homem civilizado e um monstro bárbaro — um louco, digamos — reside, talvez, meramente numa fina camada superficial de autocontrole.”

— Vulgo Grace, Margaret Atwood, p.149

Buscando um caminho para inocentar a menina, essas instituições contratam Simon Jordan, um médico muito interessado em pesquisas sobre a mente humana. Isso, em 1840, quando não havia dados e nem pesquisas concretas sobre.

O caso é que Grace é uma personagem escusa. É difícil saber quando ela está falando a verdade ou não, e acho que nem mesmo ela tem certeza sobre isso. O ponto alto do livro, até agora, com certeza são os capítulos narrados pelo ponto de vista de Grace, que possuem um ritmo único e intimista, como se estivessemos dentro de um fluxo de consciência da personagem.

Só isso já torna a experiência de leitura algo muito única, e mesmo sem ter terminado a leitura, já posso dizer que recomendo bastante para quem é apaixonado por narrativas inovadoras e personagens complexos.

A grande questão, agora, é se a autora vai conseguir segurar os mistérios que costurou tão cuidadosamente até o fim. Mais importante que isso: é o “como” ela vai conseguir segurar a curiosidade do leitor até as últimas páginas. Ansiosa para saber.

Enfim! Esse é o primeiro diário de leitura que faço em muitos anos, e não acho que o próximo será do livro Vulgo Grace. Logo trago uma resenha com análise completa dessa obra aqui.

Leia Vulgo Grace de graça pelo Unlimited

E você, já leu os livros da Margaret Atwood? O que achou da leitura?

4 comentários em “Diário de leitura | Vulgo Grace, de Margaret Atwood

  1. Acho que as histórias criadas por Margaret Atwood funcionam melhor para mim como séries de televisão. Eu adoro a adaptação de O Conto da Aia, mas o livro foi um pouco decepcionante para mim (talvez porque eu tenha começado com a série). Assisti à minissérie que fizeram de Vulgo Grace e achei igualmente incrível! Pensei até em dar uma chance ao livro, mas fiquei com receio de não gostar muito dele também…

    Curtir

    1. Nossa, nem sabia que existia série de Vulgo Grace! haha Olha, a narrativa da autora neste livro foi bem diferente, usando recortes de notícias de jornais, poesias e tudo mais. Se você gosta desse tipo de narrativa diferentona, talvez goste do livro.

      Agora, uma coisa sobre Vulgo Grace é que o livro foi baseado em um crime real que a autora reconstituiu de acordo com os relatos de jornais da época, que aparecem no livro, inclusive. Depois vou dar uma olhadinha na série pra ver o quão parecida com o livro ela ficou!

      Abraço,

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s