Se alguma coisa me desagradou durante a leitura do primeiro livro da série de Ana Lúcia Merege, com certeza esse detalhe foi melhorado durante A Ilha dos Ossos, segundo volume da série. E quer ver precisar segurar o coração? Quem narra a história dessa vez é o personagem — o ilustríssimo — Kieraaaaan! eu deveria terminar minha resenha só com essa revelação, porque daí, quem já leu o primeiro livro da série, sabe que com Kieran na jogada é só perfeição!
*Essa leitura fez parte do Book Tour promovido pela Evan’s Assessoria

Mas, okay, vamos do começo. Tentarei não dar muitos spoilers do primeiro livro na resenha, mas estejam avisados que a possibilidade existe. Revelação importante, é: Kieran e Anna de Bryke – minha diva! – se casaram durante o primeiro livro. Por que isso é importante? Toda a premissa de A Ilha dos Ossos rodeia o fato de Anna desaparecer em uma viagem, alguns meses após o casamento. Kieran resolve que, se quer sua esposa de volta, vai ele mesmo buscá-la e entra numa grande jornada, sem saber exatamente por onde começar a procurar sua esposa. Ele consegue reunir algumas dicas de onde procurar e sai à caça.

Sua viagem o leva até as temíveis terras do Oeste, onde o povo oscila entre fome e vida, transformando toda aventura de Kieran em um jogo perigoso de barganha. É terra de piratas, bandidos, gente que vê a oportunidade de ganhar dinheiro em qualquer mudança de vento. Mas Kieran está disposto a qualquer coisa para ter sua esposa de volta, e segue as pistas cautelosamente, matando piratas ou quem que que fique no caminho.

Kieran conquista o leitor pela sua dualidade. Sua força combina coragem e muita segurança, além de um toque de frieza necessário. Esse protagonista é dos meus! Mas quais dos que Ana Lúcia criou não dá em mim essa sensação? A própria Anna, que está desaparecida, vale ressaltar, não é uma donzela em perigo. Kieran pode estar à caça de salvá-la, mas logo percebemos que sem ela, nem ele estaria a salvo também.

E o ponto mais importante do livro: O VILÃO. Ah, meus caros. Na resenha anterior eu dei uma leve reclamada, não foi nem uma reclamação de verdade, sobre o vilão fraquinho de O Castelo das Águias. A autora foi super gentil e respondeu meu comentário informando os porquês de, provavelmente, o vilão ter dado com pés atrás… Mas em A Ilha dos Ossos nos deparamos com algo totalmente diferente. Sabe aquele vilão sádico mas humano? Nestorian é o líder dos piratas que sequestraram Anna de Bryke, e para ter sua esposa de volta, Kieran precisa dar um jeito não apenas nele, mas em toda sua tripulação. Algo que não é fácil! Todos são muito apegados ao capitão pirata, não por sua maldade pura, mas pelo modo como ele defende os seus como se fosse seus próprios filhos.

No fim, até o vilão acabou me cativando. Ora essa! Isso me deixou tensa na medida certa, enquanto toda a história transcorria. O fim foi surpreendente, com seu toque adulto. Se eu for comparar esse e o primeiro livro, diria até que A Ilha dos Ossos tem uma pegada mais adulta, mais séria e com uma aventura mais centrada, o que deu um ritmo ainda mais rápido a leitura.

E que venha o próximo livro!

Autora: Ana Lúcia Merege
Athelgard – Livro 2
Editora Draco
Skoob
Nota 10/10 | 5 estrelas de 5 *Favoritado*
Sinopse: Entre águas sombrias e criaturas místicas, a aventura continua

Após ter derrotado seu maior rival, o mago Kieran de Scyllix deseja apenas deixar para trás seu passado de guerras e segredos e ser feliz ao lado de Anna. No entanto, a sede da jovem Mestra de Sagas por conhecimento e aventura nem sempre torna as coisas fáceis para o casal.

Durante uma viagem para encontrar uma confraria de bardos, ela desaparece misteriosamente, e Kieran é obrigado a seguir suas pistas através dos pântanos e mares de Athelgard. Pelo caminho ele irá encontrar aliados improváveis – barqueiros, religiosos e uma trupe de saltimbancos – e enfrentará piratas e guerreiros, além de se deparar com seres que até então só vira em antigos livros de Magia. E a maior surpresa de todas o aguarda no destino final…

A Ilha dos Ossos, romance fantástico de Ana Lúcia Merege, é o segundo da série iniciada por O Castelo das Águias (2011) no mundo de Athelgard. Inspirado nas lendas celtas e com grande sensibilidade artística, a autora cria personagens que habitam esse mundo que parece vindo de contos de fadas, mas nem sempre com finais felizes.

Um comentário em “Resenha | A ilha dos Ossos (Ana Lúcia Merege)

  1. Oba! Muito obrigada por mais essa resenha. Como eu disse, aqui temos um vilão de verdade, que podemos colocar sem hesitar do lado do Mal. Mas o terceiro livro sai no ano que vem e aí poderemos constatar que, à exceção de algumas boas almas e de outros que nasceram ruins com força, todo o resto de nós vive numa zona cinzenta… 🙂

    Curtir

Deixe uma resposta para Ana Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s