Autor: John Corey Whaley.
Editora Novo Conceito.
Páginas: 220.
Skoob
Nota: 2/5

Sinopse: Uma morte por overdose. Um fanático estudioso da Bíblia. Um pássaro lendário. Pesadelos com zumbis. Coisas tão diferentes podem habitar a vida de uma única pessoa? Cullen Witter leva uma vida sem graça. Trabalha em uma lanchonete, tenta compreender as garotas e não é lá muito sociável. Seu irmão, Gabriel, de 15 anos, costuma ser o centro das atenções por onde passa. Mas Cullen não tem ciúmes dele. Na verdade, ele é o seu maior admirador. O desaparecimento (ou fuga?) de Gabriel fica em segundo plano diante da nova mania da cidade: o pica-pau Lázaro, que todos pensavam estar extinto e que resolveu, aparentemente, ressuscitar por aquelas bandas. Em meio a uma cidade eufórica por causa de um pássaro que talvez nem exista de verdade, Cullen sofre com a falta do irmão e deseja, mais que tudo, que os seus sonhos se tornem realidade. E bem rápido.

Resenha

O personagem principal deste livro é Cullen Winter, mas, além dele, existem outras pessoas que narram suas historias e no final todas se cruzam desvendando o grande mistério deste trama. 220 páginas não foram suficientes pra criar uma historia condizente com tudo, foi uma leitura confusa e o final foi frustrante. John Corey Whaley quis inovar com sua forma de escrever, mas pra mim não funcionou.

         Cullen Winter não está satisfeito com a vida que tem na pacata cidade que vive. Ele é tipo um pessimista e sempre usa o sarcasmo pra se defender, diferente de Gabriel, seu irmão mais novo, que é de bem com a vida e com todos. E é exatamente por isso que o fato de Gabriel ter desaparecido se torna confuso, deixando todo mundo sem saber o que pode ter acontecido.

           É na mesma época do desaparecimento de Gabriel, que a pacata cidade está com os olhos voltados para o suposto reaparecimento de um pica-pau que estava extinto. E isso frusta Cullen, afinal seu irmão está desaparecido e todos só ligam pra um pássaro idiota. As partes que o Cullen narra se alimentam a parti dai, de sua filosofia sobre a vida, lembranças do irmão e do seu ódio pelo pássaro.

        O livro tem umas frases legais, tiro uns pequenos pontos positivos desse livro, mas no geral esta história não me agradou. Foi uma leitura confusa e o tipo de narração apresentada pelo autor foi frustrante, principalmente chegando ao final. Juro que pensei que no final tudo teria valido a pena, mas, pra tanta história, um livro com apenas 220 páginas se torna pequeno. Quando tudo volta não foi uma boa experiência.

Beijos e até a próxima !!

13 comentários em “Resenha | Quando Tudo Volta ( John Corey Whaley)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s