Editora: Novo Conceito
Páginas: 352
Nota: 5 (de 5)
Skoob

Sinopse: Em um hospital em Bury St Edmunds, Daniel Blanchard está morrendo. A amiga Maggie May é sua companheira nesta jornada até o fim: senta-se ao seu lado todos os dias, segurando-lhe a mão e ouvindo histórias de sua vida, seus arrependimentos e seus segredos: os filhos que nunca conheceu e que, provavelmente, nunca conhecerá. Lydia, Dean e Robyn não conhecem o pai e também não se conhecem. Ainda… Todos eles estão passando por uma fase de mudanças e de dificuldades: Lydia carrega as cicatrizes de uma infância traumática e, embora seja rica e bem-sucedida, sua vida é solitária e confusa. Dean é um jovem sobrecarregado por uma responsabilidade imprevista, cuja vida está indo para lugar nenhum. E Robyn começou a faculdade de medicina, mas sente que alguma coisa não está certa. Três jovens com histórias muito diferentes, mas que se sentem igualmente perdidos e à procura de alguma coisa, como se faltasse um elo para dar sentido às suas vidas. E então, quando eles percebem que seus caminhos estão se cruzando, tudo começa a mudar…


Resenha 

Olá, leitores! E obrigada, Naiane, por me enviar esse livro. Amei!

No início do livro, em 1979, temos Glenys Pike, que é casada com Trevor e tenta há bastante tempo ter filhos, só que as tentativas são falhas. Ela foi ao médico e descobriu que com ela,[ não há nada de errado. E sim o marido dela é que é estéril, só que ele é muito machista e não aceitaria isso, e preferiria não ter filhos do que deixar a Glenys fazer uma inseminação artificial. E então, a Glenys decide fazer uma inseminação artificial sem o Trevor saber.

Amei a capa! ❤

Depois o livro dá um salto, e assim conhecemos Lydia, Robyn, Dean, Maggie e Daniel.

Lydia é uma mulher rica e bem sucedida, só que bastante solitária, devido a sua infância traumática, pois perdeu a mãe quando tinha apenas 3 anos e o pai era muito distante dela. Robyn completa 18 anos, e começa a faculdade de medicina, mas ela sente que alguma coisa está errada. Dean está prestes a ser pai, mas ainda não é maduro o suficiente para lidar com as mudanças que estão acontecendo em sua vida. Maggie é amiga de Daniel e ouve os seus segredos e o ajuda com um último desejo que ele tem antes de partir. Daniel, é o doador, e está nos últimos dias de sua vida e quer conhecer os filhos que teve.

Cada personagem vive os seus conflitos interiores e com o pensamento de que tem algo errado. E acaba que, aos poucos, vamos descobrindo que a história de todos os personagens estão interligadas.
O livro foca bastante no tema: inseminação artificial. E em como se sentem o doadores e nascidos desse tipo de geração. Será que os doadores não tem vontade de conhecer os filhos que tem ligação genética com ele? E as crianças quando ficam sabendo que foram geradas por doação, em algum momento tem vontade de conhecer o pai biológico? Cada um reage de uma maneira ao descobrir que o pai biológico é um doador, mas, no fim, todos querem a mesma coisa.
Gostei bastante do livro, ele mostra a ligação entre irmãos, não só na aparência, mas também no pensar. E quando está tudo muito confuso na vida deles, eles enfrentam mais situações. Mas com a companhia um do outro, tudo começa a se ajeitar. E, realmente, é um tempo de mudanças para todos.
O livro é intercalado nas narrações de cada personagem. Então podemos ver o ponto de vista de cada um.
Se você gosta de drama, irá gostar desse livro.
Quem já leu?
Beijos.

13 comentários em “Resenha | Tempo de mudanças (Lisa Jewell)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s