O Escolhido - Legado

Autora: Juliana Walker
Editora Dracaena
302 páginas
Sinopse: Depois de uma guerra, Avan, um mundo dominado pelos humanos mas que tem por lideres os fays, criaturas fantásticas que protegem a terra e os homens, seus inimigos, outrora amigos, chamados de os destruidores conseguem levar o mundo a ruína e ao medo por vários anos. Inocentes perdem suas vidas e sua fé. As esperanças são nulas até que algo inesperado como amor entre uma destruidora e um fay acontece e mostra ser mais forte que qualquer guerra. Mas existe um preço, aqueles que por amor morreram, não se livrarão das sombras do mal tão fácil Anos depois o reino principal se vê novamente cara a cara com o mal, e teme que os destruidores não foram vencidos, e partem em busca de esperança, de um fay, o ultimo que sabem estar vivo para leva-los a esperança, e quem sabe encontrar o legado do fay e da destruidora. Surge na historia Ike e Neo dois jovens misteriosos que se juntam a causa de Avan, pois apenas eles conseguiram ficar cara a cara com a fera, o monstro que todos temem. Mas a sonhadora Ana seria a chave principal, com seu amor, sua esperança, e sua crença nos fays, mostrando que sonhar não é errado, e que devemos sempre sonhar, e provar que o amor é mais forte que o ódio. Com uma mistura de romance, aventura e mistério, O Escolhido não só prova que nossas escolhas são importantes, se nós lutarmos por um propósito maior que nós mesmos, jamais perderemos a batalha que travamos dentro de nós. 

Fiquei bastante empolgada ao ter nas mãos essa obra de literatura fantástica. Escrito por punhos de uma autora brasileira, O Escolhido – Legado irá te levar para um mundo longínquo e fictício, com uma magia própria e singular. Apesar do livro não ser perfeito, principalmente na questão de correção da pontuação textual, ele tem qualidades próprias que devem ser elogiadas.
 “A guerra causa mortes e choramos essas mortes porque temos amor.”
                A estória se passa em Avan, um mundo fictício onde seres humanos convivem com diversos seres mágicos. O mundo tem como povo líder os Fays, seres fantásticos e poderosos que possuem a alma pura e grande sabedoria. Porém, como nenhum mundo é perfeito, Avan também é habitado por criaturas maléficas, que crescem e se fortalecem através dos medos e ódio dos humanos – essas criaturas de má índole são os Destruidores. Nesse contexto, Avan já fora vitima de uma guerra, que, graças a um poderoso amor entre um Fay e uma Destruidora, o lado do bem venceu. Vinte anos se passaram, desde então, mas o medo de uma nova guerra estava cada vez mais forte.
                Nisso tudo, temos nossos personagens principais; Ana, Ike e Neo. Ana é neta de um dos antigos amigos do rei Fay que, junto com seu amor – uma Destruidora – , dera a vida garantindo a vitória do bem na guerra, anos atrás. Já Ike e Neo, eram órfãos mas tiveram familais adotivas… Nenhum deles se conheciam, porém, o destino prometia que a vida desses três jovens estariam unidas por uma profecia. Que profecia? Ahh, acha mesmo que vou contar? Haha.

“O que tememos mais é exatamente aquilo que vive em nós.”

                Devo confessar que me apaixonei perdidamente pelos personagens! Logo à primeira vista, vemos formar um clima meio romântico entre Ike e Ana, e, creiam, esse amor que nasce terá bastante importância tanto para o cumprimento da tal profecia quanto para a estória toda em si. Ike é muito fofo (quero um pra mim!) e Ana é uma daquelas meninas sensíveis, mas bem teimosas. Ambos parecem ter sido feitos um para o outro (Carne e unha, alma gêmea*cantando* rsrs), e o romance é bem leve, sem exageros, mas intenso o suficiente para tirar suspiros das pessoas mais românticas. Agora, quanto a Neo… Ele é o típico Bad Boy, mas tem uma alma boa. Apesar da importância dele na estória, a presença dele não foi tão intensa quanto a de Ike e Ana.

“Essa é parte da história de Ike Casey. Meu fay, meu destruidor, meu herói, meu amor.”

                Concluindo, gostei muito do livro, tanto por sua estória quanto pelos seus personagens. Fiquei um pouco chateada com o descuido que a editora Dracaena teve na correção do livro, deixando passar vários erros de pontuação que – apesar de pequenos e não muito graves – incomodam de vez em quando. Confesso que chorei um pouquinho (só um pouquinho, ouviu?) no final do livro, e o mesmo me deixou com vontade de ler uma continuação!
Nota: 8.7

10 comentários em “[Resenha] O Escolhido – Legado (Juliana Walker)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s